Jornada pelas Escrituras – A Vida de Isaque – Lição 5

Uma emocionante aventura de descobrimentos e fé nas páginas da Palavra de Deus

 

jornada.001


Aprofunde o seu conhecimento da Bíblia com a Jornada pelas Escrituras. Através desta série de estudos semanais on-line da Bíblia, você vai aprender sobre as raízes judaicas do cristianismo, fazendo o mesmo caminho dos patriarcas de Israel, juízes, reis e profetas em uma incrível jornada de descobertas, no fundo do coração da Palavra de Deus.

 

 

A vida de Isaque

19a-6_rebekah_rebekah_at_the_well

 

O nascimento de Isaque, filho de Abraão, foi o cumprimento da promessa de Deus e definiu as bases para uma grande nação. Saiba como Isaque manteve sua fé e seu compromisso com Deus de forma calma e inabalável, mesmo durante os tempos mais difíceis. 

 

Lição 5: Jacó rouba a Bênção de Esaú

[private]

A lição de hoje é uma das histórias mais conhecidas da Bíblia: como Jacó engana Isaque para receber a bênção que deveria ter ido para seu irmão Esaú, que era o filho. Rebeca queria que esta bênção espiritual fosse dada a Jacó, seu filho favorito. Jacó também compreendeu a importância da bênção de seu pai e a desejava a ponto de mentir para obtê-la.

O plano de Rebeca era ousado, e ainda assim ela tinha certeza de que poderia funcionar, pois Isaque já estava idoso e enxergava mal. Jacá não estava tão confiante quanto a mãe, mas como um filho obediente, ele seguiu suas instruções ao pé da letra.

Embora Isaque tenha expressado três vezes sua dúvida sobre a identidade do filho que estava diante dele, foi finalmente convencido de que este era Esaú e pronunciou sua bênção – que não poderia ser anulada ou repetida posteriormente ao próprio Esaú.

 

Para ler:
Gênesis 26:34-35 e Gênesis 27:1-29

 

Para pensar:
É lamentável que Isaque tenha sido influenciado a entrar no jogo de Esaú. Nossos apetites físicos são dadas por Deus, mas não podemos permitir que eles influenciem indevidamente nossas decisões espirituais.

É verdade o velho ditado que diz: “Quando começamos a mentir, nos emaranhamos em uma teia que nós próprios tecemos”.

Geralmente, é preciso mais de uma mentira para levar a cabo um plano errado, e aqueles que se envolvem nesses esquemas muitas vezes têm de ir mais longe em sua falsidade do que inicialmente planejavam.

 

Traduzido com permissão de: International Fellowship of Christians and Jews

[/private]